12 janeiro

#SaúdeSelecta com o Dr. Emanuel Veras

#SaúdeSelecta com o Dr. Emanuel Veras

Emanuel Veras

Cirurgia das amígdalas e adenoides: quando realizá-las?

 

As amígdalas e as vegetações adenóides são tecidos imunologicamente ativos que reforçam a imunidade de todo o trato aero-digestivo superior. Elas são parte de um “anel” de tecido glandular que envolve internamente a garganta. As adenóides estão localizadas na parte superior da garganta no fundo do nariz por onde passa o ar que respiramos pelo nariz, portanto não é visível pela boca sem instrumentos especiais. As amígdalas são 2 massas de tecido de cada lado da garganta no fundo da boca. Localizadas perto das entradas do ar que respiramos, elas podem facilmente ser infectadas por vírus ou bactérias que vem com o ar. As adenóides grandes causam obstrução nasal e podem levar a criança a dormir com a boca aberta, roncos a noite, podendo a criança desenvolver alterações na arcada dentária, desenvolver problemas no ouvido, e infecções de garganta.

 

De uma forma geral, a adenoamigdalectomia ( cirurgia das amígdalas e adenoides) é uma opção cirúrgica para o tratamento destas quando estão aumentadas, ou quando estas são infectadas de forma recorrente. Em geral, é indicada quando da falha dos tratamentos clínicos existentes ou quando do desenvolvimento de complicações secundárias. No Brasil são feitas em torno de 200.000 cirurgias das amígdalas e das adenóides. É ainda a segunda cirurgia mais realizada em crianças no mundo e não é raro adultos também precisarem de amigdalectomia. As indicações cirúrgicas são absolutas em casos de tumores, obstrução grave da via respiratória ou da via digestiva ( respiração oral, roncos, engasgos frequentes, preferência por alimentos líquidos ou pastosos, baixo peso) e prejuízo da oxigenação (chegada de oxigênio nas diversas partes do corpo), podendo evoluir para a síndrome da apnéia obstrutiva do sono, cor pulmonale (dilatação das câmaras direitas do coração por esforço respiratório) e até parada cardio-respiratória. As indicações cirúrgicas são relativas nas adenoamigdalites de repetição, abscesso periamigdaliano, suspeita de adenoamigdalites como foco de infecção à distância, causa de convulsão febril, nas deformidades orofaciais (existente ou para sua prevenção), otites de repetição, por vezes com redução da audição e, mais raramente, sinusites de repetição.

 

A cirurgia é realizada com anestesia geral. Na maioria dos casos os pacientes podem retornar para casa no mesmo dia, desde que tenham se recuperado bem do ato anestésico e da cirurgia em si. Não há nenhuma incisão (corte) na face, nariz e/ou no pescoço, sendo a cirurgia realizada totalmente por via oral (por dentro da boca).

 

 

Selecta Club no Instagram