15 julho

Associada da FDC na Paraíba oferece soluções para lideranças e organizações neste momento de pandemia

Associada da FDC na Paraíba oferece soluções para lideranças e organizações neste momento de pandemia

Horácio Forte

Diante da mais grave pandemia já vivida neste século, a Fundação Dom Cabral decidiu investigar os principais desafios do cenário atual enfrentados por organizações, executivos e gestores públicos. Eleita em 2020 a 9ª melhor escola de negócios do mundo, pelo Financial Times, a FDC reuniu todas as soluções em um portfólio que acaba de ser apresentado ao público. Na Paraíba, a associada H. Forte é a responsável pela gestão dos serviços oferecidos e tem ampliado seus investimentos para colaborar efetivamente na retomada econômica do estado.

 

Nos últimos dois meses, as equipes da FDC realizaram escutas com executivos de todos os setores produtivos e gestores públicos de várias partes do Brasil. O objetivo foi identificar como poderia contribuir para que organizações e lideranças atravessassem o momento de forma produtiva. O resultado são 30 soluções educacionais, que podem ser feitas 100% online ou no modelo híbrido, dependendo dos protocolos de cada região.

 

“As empresas querem redesenhar suas estratégias, ressignificar seus espaços, utilizar o digital para crescer, aumentar produtividade com escassez de recursos, entender seu papel social, além de engajar e liderar seus times considerando o distanciamento e suas consequências em seus mercados e negócios. E as pessoas se sentem ‘intoxicadas’ e inseguras, porque já viram que as competências que possuem precisam ser ajustadas para este novo mundo”, explicou Aléxia Duffles, diretora de marketing e comunicação corporativa da FDC.

 

A escola de educação executiva tem consciência do seu papel para a construção de alternativas que viabilizem ambientes de negócios prósperos para a promoção de desenvolvimento econômico e bem-estar social. Não é a primeira vez que a FDC se mobiliza e coloca sua expertise para apoiar o Brasil em momentos desafiadores. No fim da década de 80, por exemplo, quando a indústria nacional encontrou os desafios da abertura econômica, a FDC cocriou o Centro de Tecnologia Empresarial (CTE) com empresas de grande porte que buscavam se capacitar para enfrentar a competição com as empresas e produtos internacionais.

 

Alguns anos depois, em 1992, procurada por lideranças empresariais para estruturar a gestão e apoiar a interlocução com movimentos sindicais, a FDC criou o Paex, que se consolidou ao longo do tempo e se constitui como a maior rede de parceria entre empresas de médio porte do Brasil.

 

“Mais do que nunca, é hora de colocar a expertise, o conhecimento, especialistas e professores da Fundação Dom Cabral junto aos executivos, executivas, gestores e gestoras públicas que nos últimos 44 anos construíram essa escola e ajudaram a levar o nome do Brasil para o mundo. Vamos, juntos, encontrar alternativas para superar este momento nos tornando melhores, mais fortes, criativos e resilientes para construir o ambiente de negócios de que o nosso país precisa para evoluir e prosperar”, declarou Antonio Batista da Silva Junior, presidente executivo da FDC.

 

 

Movimento Pra>Frente
Com o agravamento da desigualdade social no Brasil, em razão dos impactos socioeconômicos provocados pela Covid-19, a FDC iniciou o Movimento Pra>Frente. Trata-se de uma iniciativa para, ao lado de empresas, organizações sociais e o poder público, articular uma grande rede pela prosperidade ao promover o empreendedorismo como propulsor do desenvolvimento econômico e social do país.

 

O Movimento irá capacitar 1 milhão de microempreendedores populares das principais favelas do país. Teve início em Paraisópolis (SP), onde a FDC atua desde 2017 e, em abril, começou a aceleração de empreendimentos e iniciativas sociais que estão sendo cruciais para o enfrentamento da pandemia e para a proteção social da comunidade.

Selecta Club no Instagram