20 março

A importância do café da manhã para o organismo

A importância do café da manhã para o organismo

Foto: Reprodução

Todas as refeições são importantes para a manutenção da nossa saúde. Pelo menos a cada três ou quatro horas, no máximo, deveremos ingerir alimentos para que nosso organismo receba a quantidade diária de calorias e nutrientes satisfatória para sua utilização. Muitas pessoas deixam de fazer a primeira refeição do dia, o desjejum, alegando que acordam em cima da hora de trabalhar ou que não sentem fome, ou mesmo na tentativa de emagrecer de uma maneira mais rápida. Para quem pretende emagrecer, essa prática cotidiana estimula o organismo a diminuir o gasto energético, reduzindo assim a taxa metabólica basal, o que contribui para que o processo de emagrecimento seja prejudicado e para que o armazenamento de gordura no tecido adiposo seja potencializado. Isto justifica-se pelo fato de que durante a madrugada geralmente não ocorre ingestão de alimentos. Nesse período de sono que dura em torno de seis a oito horas, o nível de glicose sanguínea é reduzido, então, se o indivíduo não ingere alimentos ao acordar, poderá ocorrer durante a manhã um quadro de hipoglicemia, e automaticamente será iniciada uma manobra metabólica para aumentar o nível de glicose no sangue, ou seja, a neoglicogênese será estimulada e o organismo irá mobilizar tanto gordura corporal quanto proteína da musculatura esquelética  para a produção de glicose, uma vez que o cérebro, o fígado, os músculos e etc estão necessitando desse nutriente para exercerem suas atividades fisiológicas. Quem pratica esse tipo de jejum prolongado e tem uma prática diária de exercícios físicos, corre o risco de apresentar um catabolismo proteico ainda maior e uma redução na utilização da gordura corporal como fonte energética. Sabemos que a gordura corporal é uma reserva fisiológica, o corpo necessita dela, enquanto que a proteína faz parte das estruturas corporais, não há reserva proteica no organismo. Encontramos as proteínas nas vísceras, no plasma, na musculatura esquelética e temos aminoácidos considerados glicogênicos como é o caso da alanina que no fígado é convertido em glicose quando ocorre uma necessidade energética. Daí o organismo vai utilizar com mais facilidade as proteínas para a produção de energia levando à uma redução da massa muscular. Portanto não se deve excluir refeições para facilitar o emagrecimento. O organismo necessita está energizado para que possa funcionar plenamente!
unnamed

As melhores dicas de saúde e alimentação do nutricionista Sebastião Filho

Selecta Club no Instagram